ETECs superam Finlândia, Japão e Canadá no Pisa para Escolas

  • ETEC Jardim Ângela também superou a média desses países em Leitura e teve performance superior à média em Ciências de outros, como Reino Unido, Polônia e França

Quatro Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) participantes em 2017 do Pisa para Escolas (Pisa for Schools em inglês, o Pisa-S), avaliação internacional de estudantes da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), alcançaram resultados equivalentes ou superiores aos de países desenvolvidos. Os resultados foram apresentados nesta quinta-feira, 13, pela diretora-superintendente do Centro Paula Souza, Laura Laganá, na Conferência Internacional de Lançamento do Pisa para Escolas, no Rio.

O exame avalia a competência de estudantes de 15 anos em Leitura, Matemática e Ciências em todo o mundo. As unidades do Centro Paula Souza (CPS) participaram a convite da Fundação Lemann, que trouxe o Pisa-S para o Brasil com o objetivo de contribuir para a construção de políticas públicas baseadas em dados e evidências. Foram avaliadas 46 escolas brasileiras, da quais 13 eram particulares e 33, da rede pública.

As Etecs São Paulo (Etesp) e Guaracy Silveira, ambas na Capital, obtiveram notas mais elevadas que a média de países como Canadá, Finlândia, Japão, Polônia, Portugal, França, Reino Unido, Estados Unidos, Rússia, China e Chile em todas as três áreas.

Localizada na zona sul, no bairro com o quarto pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da Capital paulista, a ETEC Jardim Ângela também superou a média desses países em Leitura e teve performance superior à média em Ciências de outros, como Reino Unido, Polônia e França. A Etec Profª Marinês Teodoro de Freitas Almeida, de Novo Horizonte, no noroeste do Estado, também foi destaque em Leitura, à frente de países como Portugal, Reino Unido e China, e, em Ciências, de França, Rússia e Polônia, entre outros.

Confira a matéria exibida nesta segunda-feira, 17 de junho de 2019, no jornal “Bom Dia Brasil” da Rede Globo:



Resultado da Prova Pisa (Programme for International Student Assessment - PISA), a Etec Jardim Ângela superou a média em Leitura e teve performance superior à média em Ciências de outros países como Reino Unido, Polônia e França.

Panorama do ensino

O Pisa-S comparou resultados individuais de escolas que participaram voluntariamente da prova em 2017 com a média dos 70 países que realizaram o Pisa 2015. Aplicado a cada três anos, o Pisa trabalha com resultados nacionais para obter um panorama do sistema de ensino de cada país, enquanto a versão para Escolas faz um retrato específico de uma instituição.

Como as duas avaliações seguem o mesmo modelo, os resultados são comparáveis. No Brasil, foram selecionadas pela Fundação Lemann escolas de seis Estados que se destacaram positivamente em avaliações nacionais, como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e a Prova Brasil.

Ensino profissional

Para Laura Laganá, os ótimos resultados das Etecs no Pisa-S se explicam pela qualidade sistêmica do ensino. “Passamos por uma grande expansão de unidades na última década, nos estruturamos e conseguimos manter o padrão elevado”, afirma. A instituição investe cada vez mais em capacitação de professores para as metodologias ativas, foco na orientação pedagógica, atualização dos currículos em consonância com o mercado e monitoramento dos indicadores internos e externos.

Outro fator que concorre para as boas notas das Etecs é o próprio perfil profissional dos cursos – a grande maioria dos avaliados pelo Pisa-S cursava Ensino Médio integrado ao Técnico. “A educação profissional se aproxima dos anseios dos estudantes. É conectada com o mundo do trabalho e desenvolve competências atitudinais e socioemocionais, ajudando o estudante a elaborar um projeto de vida e de carreira. Esse contexto contribui para encantar o jovem”, diz Laura.

Nos últimos cinco anos, o número de matrículas no Ensino Médio integrado ao Técnico aumentou 64% no Centro Paula Souza. Paralelamente, a pontuação dos alunos no Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp) também melhorou. Somente em 2018 em relação ao ano anterior, foram 6 pontos a mais em língua portuguesa e 7 em matemática.

O Paula Souza atua na ampliação do ensino integrado por meio do Novotec como forma de implantar o Novo Ensino Médio aprovado em 2018 para todo o País. Atualmente, 142 turmas funcionam nessa modalidade, que preenche o quinto itinerário da reforma (formação técnica e profissional). Para o próximo ano, a oferta de vagas deve aumentar.

fonte: cps.sp.gov.br
imagens: Rede Globo – “Bom Dia Brasil” 17 de junho de 2019.


Fotos:


    ETEC de Registro realiza minicurso sobre Educação Financeira Familiar na cidade de Eldorado/SP

    Publicado em 16/09/2019
  • Aconteceu no dia 14 de setembro de 2019, no município de Eldorado/SP, o minicurso sobre Educação Financeira Familiar, o projeto tem a orientação da professora Simone Caetano, e é desenvolvidos p...

    ETEC de Registro recebe visita dos alunos da Escola Estadual Koki Kitajima

    Publicado em 13/09/2019
  • Nessa quarta-feira, 11 de setembro de 2019, os alunos da Escola Estadual Koki Kitajima, realizaram uma visita a ETEC de Registro, acompanhados pelos professores Wanderson Barbosa e Gilza Redede...

    Essencial para a formação dos profissionais em Administração, Atividade de Interdisciplinaridade é realizada pelos alunos do curso técnico na ETEC de Registro

    Publicado em 09/09/2019
  • A ETEC de Registro, escola que vem se destacando na educação profissionalizante do Vale do Ribeira, realizou no último dia 02 de setembro, segunda-feira, uma atividade de interdisciplinaridade, abo...